Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

O perfeito sermão

João-Afonso Machado, 01.07.19

IMG_1279.JPG

Subiu o pulpito com solenidade. Espreitou de relance a assistência vasta, nada intimidado. Era um silêncio expectante em redor e, talvez por isso, soltou-se, tossicou. Olhou-a com um olhar determinado - ia falar.

Disse palavras calmas de introito, ainda com o pensamento nos ideais. Aliás, palavras breves, resumidas, carregadas de objectividade. Tão simplesmente, a bola rolava no relvado e o bacalhau era um prodígio português. Entre uma e outro, ficaram conceitos claros, distantes mas próximos - Portugal forever!

O pulpito granítico confirmava a proposição e espicaçava a inspiração do orador. A temática oferecia-se à nossa Provincia-mãe. Para logo os motivos despejados numa torrente de metáforas, e os braços no ar, frenéticos de eloquência.

Sequer demorou exageradamente a sua explanação. O tom de voz, o seu timbre, subiam e desciam. Entre os mares longínquos, onde tantos antepassados pereceram, e a bravura da destemida equipa azul-branca elevada aos cumes da Távola Redonda. Manifestamente, de tudo é causa o bacalhau pescado com a combatividade dos nossos marinheiros de outrora. No auge da arenga, proclamou - Ah! povo ousado e guerreiro! Gente de uma embarcação só, carregada de peixe a salgar, e salgada de árbitros cabrões, senhores dos domingos argentários da pesca nos mares do esférico - (Rolando sobre a relva.)

O espaço não era de ovações, antes de um calado empolgamento, fraterno, de espada desembainhada e pronta para a morte. Para a glória. Aqueles breves minutos extasiaram, impulsionaram, soaram ao entrechoque metálico dos duelos cavalheirescos.

Por fim, a aquiescência fatal, a resignação de um dedo apontado à assistência. Tornara a suavidade do discurso. Os olhos peroravam ao ritmo do Destino. Dera o seu melhor e o sermão ia findar.

- Vede bem!!!

exclamou num derradeiro arranco. E todos viram, abeirava-se uma conclusão profética, já em tons de pachorra e misericórdia perante as falhas da Humanidade.

- Comei bacalhau assado. Comei em abundância, e em abundância o regai. Alimentai-vos e dessedentai-vos para o combate: seja ele no relvado, seja, galhardamente, com os vizinhos da bancada!

Ante tal exórdio, os ouvintes não se contiveram e, em feros urros, quebraram todas as regras do protocolo dos multisseculares sermões.

 

3 comentários

Comentar post