Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

"No Dia Mundial do Alzheimer"

João-Afonso Machado, 30.09.20

IMG_3613.JPG

Muito me apraz aqui invocar o Dia Mundial da Pessoa com Doença de Alzheimer 2020. Conforme ele foi vivido entre nós, cidadãos famalicenses.

Falou mais alto, foi de rasgos, a Associação Casa da Memória Viva de V. N. de Famalicão, com quem me orgulho de colaborar; mediante duas iniciativas que levou a cabo: a primeira, no passado dia 21, uma sessão no auditório da União das Freguesias de V. N. de Famalicão e Calendário tendo por mote a apresentação do programa Estou Aqui Adultos. No fundo, um meio organizado para a ajuda de doentes afectados nas suas faculdades mentais por qualquer tipo de demência, e desprovido de teias burocráticas, a todos acessível e muito bem explicado em “pagelas” – panfletos – nas quais a nossa Polícia de Segurança Pública teve um papel maior.

Assim a movimentação seguinte, de sábado, 26 de Setembro, decorreu em parceria com a PSP. Tratou-se de distribuir à população – nessa manhã agitada de mercado – nas ruas do centro da cidade, bolsas porta-máscaras protectoras do Covid. Gratuitamente, é claro, como produto de uma parceria com as empresas Batist Medical, FVD, NAC Contabilidades E NPrint. Em cada abordagem, a entrega do equipamento e a prestação das necessárias informações para o utilizar.

A ACMV dispôs, como referi, do auxílio das forças de segurança pública. Neste quadro será sempre de realçar a extraordinária proximidade, sem dúvida vinda de trás, dos elementos policiais – in casu o Chefe Silva e o Agente Braga – e dos muitos cidadãos contactados, que todos se pareciam conhecer da mais sã convivência no dia-a-dia. Parceiros de sempre… Valeu a simpatia, o diálogo franco com quem passava – gente habituada, decerto, a políticos, burlões, vendilhões e outros pedinchas – para, às primeiras palavras, os destinatários se interessassem sem reservas acerca do que lhes era oferecido ruas abaixo, e conversassem e brincassem ou falassem dos seus receios.

O lema dessa manhã foi oportunamente apelidado Famalicidade é… pensar inclusivo e agir solidário. Há certos neologismos que caem mesmo bem! Famalicidade!... - a justaposição da urbe e da qualidade que todos queremos para ela. Do Largo Tinoco de Sousa até à Praça D. Maria II, muito foi comentado e distribuído. O concelho vive dias difíceis de pandemia, não como não deixar o nosso contributo. Mesmo porque, agora e sempre, saber tratar de nós é o caminho mais seguro para a protecção dos indefesos nossos familiares, vivendo lá em casa ou, até, em locais de apoio onde se resguardem.

Em suma, uma manhã de sábado assaz movimentada. E mais um passo que a ACMM deu, conforme os seus objectivos. Acreditem os famalicenses, mesmo bem ciente de quantas dificuldades se lhe atravessam ao caminho, a ACMM está cá para prestar a sua desinteressada ajuda. Digo-o com a independência de quem nela não detém qualquer representatividade ou poderes decisórios – sendo certo, abracei com os fundadores este projecto; e, acredito, com o empenho que vejo ser demonstrado, no devido tempo todos nos reuniremos em seu torno, como um inquestionável lugar de salvaguarda dos necessitados.

 

(Da rúbrica Ouvi nas Caminhetas, in Opinião Pública de 30.SET.2020)

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.