Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Um OVNI na Fnac

João-Afonso Machado, 21.12.10

Foi visto por muita gente e, para os cépticos, aqui deixo o indispensável registo fotográfico. Entrou num zzzzz quase inaudível, exímiamente conduzido, tal a multidão que atravessou incólume.

Provocou alguns desmaios de senhoras idosas. Gerou-se mesmo certo pânico. Um ex-combatente dispôs-se ao realistamento, não sem antes bradar

- Às armas!!!,

julgando tratar-se de uma invasão e empunhando uma consola, como se de uma moca se tratasse.

E, afinal, o OVNI pretendia apenas conhecer os nossos bizarros hábitos natalícios. Comandava-o uma jovem nauta, muito desembaraçada e nada desengraçada. Efectuou mais umas piruetas, a pedido, subindo na vertical, voando a centímetros do chão, ziguezagueando, enrolando-se em loopings fantásticos. Até aterrar, mansamente, em plenos sonhos da adolescente, cujo sorriso repetia, incansável,

- Bem-vindo!, bem-vindo!,

assim ajudando a quebrar o gelo, porque os adultos, não obstante todos os sinais de cortesia, agarravam-se aos bolsos, às carteiras, não fosse tratar-se de uma patranha qualquer, uma rasteira aos seus parcos orçamentos de Natal.

Mas não, nada de armadilhas ou atentados. O quadricóptero (assim disse a comandante chamar-se a sofisticada nave) vinha de um planeta pacífico, curioso, investigador. Vinha por bem, apenas receoso dos chineses e dos FMIanos.

Recomendámos-lhe, por isso, a maior prudência nesta sua estadia em Portugal.