Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Há assassinos a montante

João-Afonso Machado, 30.06.13

O sonho disfarçou-se de esperança. Talvez porque jamais os melros deixem o seu cantorio de final de tarde nas margens dos rios, entre recordações antigas de fundos limpos, areados, águas correntes. Era imenso o entusiasmo, quase da altura da desilusão. Aquelas cores enegrecidas, espessas, não enganam, somente nos deixam sem respostas e aos peixes sem respiro.

Lugares venerandos das trutas lendárias e de homens seculares, pontes capazes de enfrentar o Tempo e sobreviver. Três pardelhas minusculas insistindo as matasse, não queriam voltar a tão tristes águas. Foi preciso empurrá-las...