Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Ecos do tempo bravio

João-Afonso Machado, 21.01.13

A força e a dimensão das águas dão o mote e abrem caminho à tempestade. O mais é o uivar do vento e todo um ambiente que verga à sua força. A natureza pega finalmente nos instrumentos e a orquestra entra em fúria. Principiou o fim, pensamos, confortados pela beleza do espectáculo. A raiva dos elementos lava-nos a alma de outras perorações, da vacuidade das imprecauções diárias.

Não que a tempestade não mate por vezes. Mas não é contra ela que se revoltam os sobreviventes e os filhos das vítimas. A árvore tombando fatalmente será sempre o rosto visivel da imprecaução dos homens. Outra tempestade em outro formato, o da guerra palavrosa e permanente entre a nossa espécie.

Agora discutir-se-à porque foi como foi. Esgrimir-se-ão culpas. Os argumentos humanos são maçadores e a natureza aproveitará para repousar um pouco. Em plena época alta, ainda há muito para alagar, quebrar ao ritmo da ventania, senão mesmo das trovoadas. Enquanto os humanos não se previnem.

 

 

4 comentários

Comentar post