Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

No que ele se foi meter!

João-Afonso Machado, 18.10.12

Francisco Van Zeller, durante anos dirigente da Confederação da Indústria Portuguesa, lidera agora a "comissão especial de acompanhamento da reprivatização" dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC). Ou seja, talvez não por absoluta necessidade de sobrevivência, aceitou em mãos um berbicacho dos mais umbricados em parada. Deve ter feito mal, e pior ainda ao decidir dizer em voz alta verdades provavelmente verdadeiríssimas.

«A mão-de-obra é antiga, desactualizada e habituada a maus hábitos. Tem um sindicato comunista muito violento que está enquistado na empresa» - declarou à sua chegada aos ENVC. E o mundo laboral - esse conceptual feudo da Esquerda - entrou em convulsão. Até a Direita vassala do "politicamente correcto" se retraiu - conversas dessas no café, vá lá, agora em público...

Porque a mão-de-obra não é antiga, embora (conforme um responsável da Comissão de Trabalhadores) sejam muitos os com mais de 40 anos de casa. O que, só por si, lhes conferirá um óbvio certificado de know-how... E porque, de um modo geral, nada se passa nos ENVC. Conquanto se reaja contra a privatização e, simultaneamente, se proteste a falta do pontual pagamento de ordenados, a má administração exercida, a galopante caminhada para a falência.

Van Zeller já tem a cabeça a prémio. Na AR os comunistas (Honório Novo chamou a si essa responsabilidade) solidarizaram-se com os trabalhadores. O réu está antecipadamente condenado.

Porque a culpa é sempre dos patrões, não obstante o patrão Estado ser um patrão especial, razão porque a culpa - a indeclinável culpa - é do patrão privado que ainda está para vir mas já é culpado. E daqui não sairemos nunca.