Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Será o fim de MACHADO, JA?

João-Afonso Machado, 06.03.16

BANDEIRA NACIONAL.jpg

Depois de tantos anos... nim! A escrita vai mal com obrigatoriedades, a literatura tem regras, resta saber quais.E há o neto Egas, uma colecção de canetas que urge movimentar, não aconteça a caligrafia esclerosar-se. Acresce o caderninho de bolso, grosso de páginas em branco, definitivamente sabático. Como os dias que me esperam contra a rotina, essa preguiçosa roda de ideias a assorear os estuários da criatividade.

É tempo de emparelhar e armazenar palavras escolhidas a rigor e caladas. De regressar à leitura e mesmo ao lápis dos impulsos e dos repentes. É tempo de pensar, ouvir o silêncio, coleccionar memórias de quem por aqui passou.

O mais é imprevisível. Tanto quanto o nunca e o sempre são, afinal, a mesma medida do nosso duelo com Cronos. Nesta eternidade das horas (ou dos minutos...) que nos estão destinados para compreender e receber a eternidade seguinte para onde, aparentemente, as nossas canetas não viajam connosco.

De qualquer modo, o momento é solene. Até porque - talvez nem todos tenham reparado - é firme o mastro onde tremula a sempre bandeira nacional.

 

 

"Além dos lugares"

João-Afonso Machado, 06.03.16

SOL.JPG

Lágrimas escorrem

a sangue assinalando o fim de gerações.

 

Morrem sem cura no silêncio de orações

depois de cada ponte,

tal a secura

do meu horizonte.