Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Nós por cá benzinho, obrigado.

João-Afonso Machado, 09.10.15

FONTE.JPG

Em boa verdade, o distrito de Braga passou momentos muito difíceis. Não tanto a norte, onde a densidade populacional é menor e as serranias do Gerês, do Soajo e da Peneda se preocupam sobretudo com os costumeiros incêndios e outras maldades que os humanos lhe infligem - não tanto nos concelhos de Terras do Bouro, Amares, Vieira do Minho... mas vincadamente nas bacias do Ave e do Cávado, em Guimarães, Fafe, Barcelos, V. N. de Famalicão, no próprio concelho bracarense e nos outros mais povoados e industrializados.

Porque foi uma desgraça no obsoleto mundo empresarial em que se vivia. Os texteis, o calçado, veio tudo abaixo e o desemprego instalou-se. A expressão "setubalização do distrito" de Braga andou por aí.

Mas não por muito tempo. Apenas durante o necessário para remodelar e apostar na qualidade. E na originalidade, na criatividade. As exportações vão de vento em popa, algumas consagradas marcas europeias (a Leica, por exemplo) mantém cá as suas fábricas e muitas centenas de postos de trabalho, a agricultura rejuvenesceu, diversificou-se, e o universo das micro-empresas é uma realidade de sucesso. Cada vez mais, as famílias vivem em paz.

Sob o ponto de vista autárquico, o PSD (coligado ou não com o CDS) tem presentemente uma vantagem vincada sobre o PS. E as recentes Legislativas ditaram os seguintes resultados: PàF - 45,64%; PS - 30,90%; BE - 8,77%; CDU - 5,18%. O único concelho (entre 14) onde os socialistas ficaram na dianteira foi Vizela.

A leitura da Imprensa regional fornece mais alguma luz. O debate partidário é comedido, empreende-se mais do que se palra, reivindica ou choraminga. E o PS destas bandas sabe bem quanto perderia se embarcasse nessa desonesta narrativa de uma vitória global da Esquerda sobre a Direita.

(A "narrativa"... Quando dou por mim, já navego também em terminologias de caserna política - deve ser da "agenda" actual...).