Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Direita-centro-esquerda, volver

João-Afonso Machado, 25.03.14

A propósito das eleições autárquicas francesas, a rapaziada dos jornais criou um novo gráfico político sem eixo determinado, isto é, concebe um "centro-direita" e um "centro-esquerda", esquecendo definir o que seja o "centro". 

A circunstância talvez seja, porém, explicável sem denegrir Maurice Duverger. Assim: o que sucedeu nesta primeira volta foi uma significativa vitória da Direita sobre a Esquerda. Somente após dois anos a eleição do socialista Hollande e traduzindo um inocultável sinal de protesto contra a sua política.

É isso mesmo que custa admitir à circum-navegação da Imprensa: o insucesso da tropa PS, sobretudo em França, acima de tudo num país supostamente muito ao largo das atribulações das nacionalidades sem-abrigo como a nossa. Esbater os males da Esquerda num "Centrão" inconceptualizado será, assim, o objectivo desse velejar sinuoso que urge não deixar inconsequente.

Em suma, o "Centro" não existe. Há a Direita e há a Esquerda. Esta que se defina (mais reformista, menos revolucionária...) se não quiser ser apenas o trauma intriguista das punhaladas políticas (ou da guilhotina...) do Terror lançado pela Liberdade-Igualdade-Fraternidade.

Quanto à Direita, o rumo é certo: o da histórica actualidade e modernidade da Nação (como realidade poítica e cultural), em que envergonha sempre o odiento e extremista discurso dito nacionalista. Algo mais necessário acrescentar?

(E a propósito: parece que Sócrates não gostou de ser encostado à parede quando sentado à mesa do diálogo com Rodrigues dos Santos. Tal o levará a descambar do centro-esquerda para a extrema-esquerda do espectro partidário?)