Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

O Papa, os Jesuítas e nós todos

João-Afonso Machado, 13.01.14

Os recentes 32 baptizados celebrados pelo Papa Francisco na Capela Sistina foram notícia, das mais comoventes. Entre as criancinhas estavam um filho de uma mãe solteira e outro de um casamento civil.

Longe de mim criticar a Igreja Católica Apostólica Romana, de que sou militante. Decerto com as quotas pouco em dia, mas isso é uma questão sobre a qual a ninguém devo explicações. Nem me sinto cobrado (pela Igreja), nem vivo atormentado com a minha consciência. Nem, tão-pouco, patrocino ou participo em qualquer movimento do género "renovador".

Simplesmente tento ser atento. Não ignorando haver critérios, ao longo dos anos, de selecção dos previlegiados para a honra suprema de serem baptizados em mãos papais.

O Papa Francisco, uma vez mais, inovou. Nunca o vi mas, aluno e amigo dos Jesuítas, com lhe leio no olhar a extensão da sua compreensibilidade e da sua vontade de voltar a Igreja para o Mundo. Deixando a Teologia para os teólogos e a vida para todos nós, aqueles que, com altos e baixos, a vão vivendo. Não vá o mundo esquecer-se que o Papa é de todos.

(A última consideração - sobremaneira reaccionária - questiona porque a República terá expulso os Jesuítas, em 1910. A resposta parece-me simples: porque o seu predomínio cultural não lhes convinha, aos republicanos. A chamada "democracia" tem destas coisas...)