Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Ecos da montaria

João-Afonso Machado, 17.11.13

Ainda mal assentes as armas e as munições na porta, nessa altura em urge mentalizarmo-nos só daqui umas horas... ainda a mochila descia aos pés do sobreiro morto, e logo, vindo de lá um pouco, o ladrar infrene dos cães! A não mais de cem metros! Quase sem dar tempo de enfiar as balas na câmara...

Passaram como manada tresmalhada e berradora, já açulados, o mato impenetrável era quase vizinho, no ponto exacto em que imaginei a matilha surgir em sentido oposto. E o batedor, mais vagaroso, quase no fundo da encosta, cheio de vozes, os cães de maior porte ainda com ele, não é que a batida ia acabar para mim exactamente no início...

- Oh chefe! Posso já guardar a espingarda, não?

- Tenha calma que a caça volta para trás na fuga. Tenha calma!

Enchi-me de calma. Com a carabina precisamente no sítio onde devia estar a máquina fotogáfica - nas minhas mãos. Assim perdi os únicos tiros possiveis, quando dois veados fémeas surgiram em galope desenfreado a uns quinze metros da minha porta, os cães desvairados atrás delas.

E de bicharada foi tudo. Três horas de nada se seguiram. Ouvindo os disparos dos sortudos, chamando por vezes algum podengo desorientado, perdido da matilha, a convidá-lo para um bocado de conversa baixinho. Sequer levara um farnelzinho, uma pinguita que se bebesse.

Foi do jeito que telefonei, em pleno monte, em plena montaria, a pessoa amiga. Apontando em cheio num formidável plano de passeio para sul. Valha isso!

É o que faz enfiarem os veados naquela vastidão. Incapazes de se esconderem dos cães, fogem e levam-nos com eles no encalço. Folgam os javalis, folgaram completamente as minhas armas. Azar!

 

 

Reencontro

João-Afonso Machado, 17.11.13

O mesmo carro, três anos depois!

Hoje, descontraídamente, em Vila do Conde, numa concentração onde os saudosos do famoso circuito de Agosto vieram pedir o seu (irrealizável) regresso. Ao domingo, passeia-se...

 ESCORT.JPG

Então, em plena A3, em supersónica velocidade, o formidável Escort a caminho do Dackar. Com todos os apetrechos que obrigatoriamente acompanham o genuíno rallyeman nacional.

São apontamentos destes que tornam impossivel não gostarmos de ser portugueses!