Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Caça ao Ministro

João-Afonso Machado, 30.06.12

Não custa avaliar o susto vivido ontem pelo nosso Ministro Álvaro Pereira, o infeliz detentor da pasta de uma Economia já quase só imaginária. É o episódio covilhanense da turbamulta a lançar-se sobre o seu carro, inédito, creio, pelo menos desde a oportuna agressão a Mário Soares nas Presidênciais de 1985.

A dúvida principal estará, porém, em saber o que se seguirá: o Governo ver-se-à impossibilitado de sair à rua? Vão prosseguir as injúrias, as bandeiras negras e vermelhas, os dísticos ofensivos, enfim, toda essa criativa e espontânea panóplia de artefactos sindicais? E a autovitimização, os gastos brados contra o «fascismo» sempre sequentes à necessária intervenção policial em tais circunstâncias?

Uma coisa é certa: vinte ou trinta pessoas não constituem uma multidão mas são as bastantes para o charivari. Os profissionais da agitação sabem disso e a CGTP-Intersindical está no terreno. Arriscaria dizer, com o maior entusiasmo: recordando, empolgadamente, os "bons velhos tempos".

(- Eh rapazes! E daquela vez em que sequestrámos os deputados da Constituinte?!)...

Azar nosso, a maré é realmente de crise. Senão - e com elevada participação, decerto - sempre se organizaria uma excursão a Paris. Revivalista, em preito de homenagem ao "Maio de 68"; e justicialista, em demanda de um certo estudante de Filosofia na Sorbonne, com bolsa e ajudas de custo pagas a expensas de todos nós.

Um rapaz de multiplos saberes, aliás, com obra arquitectónica de vulto precisamente na Covilhã.