Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Macacadas

João-Afonso Machado, 04.06.12

A vida é feita de erros nossos, um passo como outro qualquer para conseguirmos decorar a lição e seguir adiante sem mais contratempos. Isto dito assim, com a serenidade de um mestre-escola posto à frente de uma turma disciplinada. Exactamente na frequência de som em que o dito docente nunca viveu, ou já esqueceu, as amarguras do dia-a-dia. Não fora a ameaça de reguada, o pessoal das carteiras assobiava para o lado ou ria escarninho. Com umas tantas macacadas pelo meio...

Lembro o meu primeiro professor de Matemática, de saudosa memória, recordo a sua pedagogia, chamando os alunos ao quadro sem nunca perder o sentido de humor, mesmo confrontado com os mais renitentes

(- Oh Faria, o que faria o Faria, se lhe morresse a mulher?

E o Faria, embatucado, teimava no silêncio e na inoperacionalidade, face à equação riscada a giz...

- Faria!!! Faria o que faria outro Faria qualquer!

E desancava-o com a Madalena, vale dizer, o espalmado bocado de madeira que nos turvava os sonhos todos os dias. Pobre Faria...)

Mas isso foi há muitos anos já. Quase tantos quantos os decorridos desde que alguém não conseguiu perceber o tempo tinha findado. Fazendo contas com os dedos da mão, quase chego do polegar ao mindinho... A soma parecerá fácil - mas não é. Tantas rotações do planeta depois, ela aí permanece, com pseudónimos diversos, e eu só consigo certezas através de um tal "IP" centralizador, denunciador.

Enfim, seria uma maçada, não fosse uma desgraçada. E eu nem diria nada, não tivesse recebido ontem mais uma SMS ameaçadora: "alguém" a "avizara" (com "z") de uma minha alusão à sua pessoa neste blog; que não insistisse, «para não termos macadas» (isso mesmo, sem a sílaba intermédia "da"; ou seria sem um "cê" cedilhado?).

Reflecti maduramente o tema e optei por deste modo me pronunciar. Mesmo avisado do «amigo croata», ao que parece um justiceiro nato... Oxalá ele seja muçulmano. Morrer por morrer, ao menos em "guerra santa". Como um cruzado.