Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

MACHADO, JA

A minha escrita, a minha fotografia, o meu mundo

Salvação nacional

João-Afonso Machado, 04.03.12

Título do Público de hoje: «Troika obriga Governo a renegociar apoios à produção eléctrica».

Título do derradeiro O Jogo: «James o Electricista (colombiano saiu do banco para tirar os dragões das trevas)».

Para que se saiba. As exemplares gentes do Norte, empenhadas na salvação pátria, colaboram, compreendem o alcança da intervenção da aliança estrangeira em terras lusas.

Assim no Porto, assim em Braga... O Futuro é do Douro para cima.

 

Numa tarde assim

João-Afonso Machado, 04.03.12

Os sons do ferro foram esmorecendo na humidade cega. Dificilmente se ouviam já, como mentiras ainda tentando a fuga impossivel, reliquias inapagáveis do Tempo, que as crónicas há muito encerram em fólios portentosos. Com chancela a todo a largura de tabelião previdente.

Restavam as surpresas. O mundo do outro lado do nevoeiro. As surpresas e as esperanças. Porque haviam decorrido combates e adivinhavam-se sobreviventes. Num caminhar pausado, bem respirado, expurgando o Passado - afinal longínquo, incapaz de explicar como morrera a história. Ou talvez matando-a de morte empeçonhada quando se voltaram a ouvir os sons do ferro, desta feita em gargalhadas ecoando aliviadamente.

E assim o sol desceu dos cumes, ela estava lá. Desejada e desejosa. Subia o carreiro de onde fugiam os sons do ferro, sem a humidade para os dessedentar.

Os seus olhos pediam uma laranja e ofereciam uma voz mansa. Era o fim das estridências. E ali, entre os últimos farrapos de neblina, sorria apenas.